Foto: Divulgação

Ainda com o cenário das coligações indefinido, os partidos políticos iniciam nesta sexta-feira (20) as convenções nacionais que vão decidir os candidatos à Presidência da República, nas eleições de outubro. Os nomes dos candidatos a presidente e a vice têm que ser aprovados nas convenções até 5 de agosto e registrados no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) até 15 de agosto. Neste momento, há 18 pré-candidatos, mas esse número já foi superior a 20 - alguns desistiram no meio do caminho, outros foram barrados pelos partidos políticos. O total de candidatos poderá ser menor, já que alguns partidos, como o DEM, o SD e o PCdoB, estão sendo provocados a desistir da candidatura própria para apoiar chapas mais competitivas. O quadro de indefinição, segundo o cientista político Leonardo Barreto, se deve a fatores diversos, começando pelo fato de o Palácio do Planalto não estar influenciando o processo eleitoral. "Quando o Executivo está forte, tentando a reeleição ou fazer o sucessor, a tendência é que a coligação governista seja reproduzida, a oposição se organize e até surja a terceira via. Neste ano, o governo não tem um candidato forte nem colocou peso no candidato da oposição. Isso levou à pulverização de candidaturas", argumentou. Neste cenário com vários candidatos, avaliou Barreto, até agora nenhum nome empolgou nem se apresentou como favorito, o que cria dificuldades para os partidos se posicionarem, pois todos querem apostar em alguém com chances de vitória. Além disso, os partidos querem ter claro o papel que exercerão no futuro governo. "Todos esses fatores levam ao quadro de barata voa nas convenções", afirmou.

Foto: Divulgação

As cantoras Paulinha e Silvana anunciaram nesta quinta-feira (18) o retorno à banda Calcinha Preta. As cantoras, duas das vozes mais famosas do grupo de forró, fizeram o anúncio ao digital influencer Lucas Guimarães. Elas retornam para a banda depois de dois anos. Paulinha chegou à cantar ao lado do seu ex-marido Marlus. Silvânia, Paulinha e Daniel Dial formaram em 2016 a banda Gigantes do Brasil que durou pouco mais de um ano. Após o fim da banda, Silvânia e Paulinha estavam cantando juntas em shows pelo Brasil. O retorno já era bastante esperado pelos fãs da Calcinha Preta.

Foto: Divulgação

A Padaria União Santos se destaca oferecendo qualidade, experiência, capricho e profissionalismo de uma equipe especializada, que oferecem produtos  diversos e com sabores incomparáveis. A Padaria União Santos fica localizada na Av. Otávio Mangabeira, no bairro Nobre, próxima à escola Nossa Senhora de Fátima. Na padaria União Santos você encontra as melhores tortas doces e salgadas, salgados diversos, pães, bolos e muito mais. Aceitamos encomendas para qualquer tipo de evento e dispomos de uma linha especial de Tortas doces, feitas com os melhores ingredientes e com muito capricho por quem realmente entende do assunto. Façam já os seus pedidos para aniversários, casamentos e confraternizações. Maiores informações 77 3441-3642.

Foto: reprodução

O aumento dos casos de sarampo e poliomielite não tem preocupado apenas autoridades do Brasil, mas de todo o mundo. De acordo com as estimativas de imunização mais recentes divulgadas pela Organização Mundial da Saúde (OMS) e pelo Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef), após uma queda em 2016, os casos aumentaram em 2017. As entidades avaliam que a cobertura vacinal em alguns países contribuiu para a mudança. Em 2017, foram registrados 173.330 casos de sarampo no mundo, um aumento de mais de 41 mil casos em um ano. Destes, 775 foram nas Américas. Quanto à poliomielite, foram 96 casos em 2017, contra 42 em 2016. Nenhum foi confirmado na região das Américas. Também houve aumento dos casos de difteria e Síndrome da Rubéola Congênita (SRC).

Foto: Adenilson / GOV - BA

Os produtores da Bahia têm muito a comemorar. O estado está colhendo safra recorde de grãos em 2018: são 9,7 milhões de toneladas, segundo o boletim mais recente da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab). Esse resultado apresenta um crescimento de quase 20% com relação à safra de 2017. A Bahia ocupa o 7º lugar no ranking nacional dos estados produtores do Brasil, com 4,2% da safra nacional, e é líder no Nordeste, onde responde por 45,5% da produção. A soja tem contribuído significativamente para esses números, sendo carro-chefe do agronegócio baiano. Para essa temporada, a Bahia deve produzir 6 milhões de toneladas do grão, o que garante um crescimento de 16,3%, consagrando a região oeste como um dos principais polos produtivos de soja do país. Segunda cultura mais importante entre os grãos produzidos no estado, a cultura de milho deve fechar a safra em 2,6 milhões de toneladas, número 29,1% superior à colheita de 2017. A Bahia é o maior produtor do Nordeste e responde por 34% da produção da região. A safra de algodão é de 1,2 milhão de toneladas - 36,7% superior à safra do ano passado. A Bahia é responsável por 24% da produção nacional de algodão, ocupando o segundo lugar na cotonicultura do Brasil e atrás apenas do Mato Grosso.  Já a produção de feijão deve fechar o ano com uma colheita de 296,5 mil toneladas, sofrendo uma redução 1,3% em relação à safra de 2017, devido à diminuição da área plantada na safra de verão.

Páginas